K-EPIK-Know-how-Carlos

Nome completo: Carlos Alberto Vaz de Amaral

Idade: 49

Local de nascimento: Penalva do Castelo, Beira Alta

Formação académica: Licenciatura em Comunicação Social, vertente Jornalismo

Para encerrarmos a fase de artigos biográficos sobre os sócios-gerentes, hoje vimos falar-vos, por último mas não menos importante, do Carlos. Dêem-lhe um loft em Nova Iorque, proporcionem-lhe um coast-to-coast nos Estados Unidos, façam com que o Clube de Futebol de Sassoeiros chegue à 1.ª Divisão e criem a cura para o cancro e temos um homem feliz. Sonhos pequenos, hem?

Nasceu em Portugal, mas por 6 meses não é alemão, uma vez que foi quando tinha esta idade que os seus pais o levaram para a Alemanha. Até vir estudar para Portugal em 1990, viveu em Ludwigsburg, uma bela cidade histórica no Sul da Alemanha. Os planos seriam de “depois [de concluída a licenciatura] supostamente regressar a “casa” … afinal foi a “casa” que se mudou para cá”.

“Um tipo igual a todos os outros, mas completamente diferente”, como gosta de se caracterizar, o Carlos é divertido, solícito e bem-dispõe o escritório. O bem-estar da sua equipa e dos seus trabalhadores é extremamente importante para si. Mas nem tudo são rosas! Reza a lenda que o Carlos tem um gémeo menos simpático, o Alberto. Por vezes, o Alberto vem trabalhar. Esta é uma personalidade mordaz, com um feitio muito particular (para não dizer difícil) e mal-humorada, que diz coisas como “irrita-me o hábito de quererem ter mais razão do que eu”. Se se cruzar com o Carlos e tiver alguma curiosidade, pergunte-lhe. Mas, antes, confirme se está a falar com ele ou com o Alberto!

No final de contas, é um patrão que, à semelhança das suas sócias, só quer o melhor para a sua equipa e para a TETRAEPIK e se esforça todos os dias por isso!

“Mais do que oferecer um ordenado, quero que a TETRAEPIK ofereça às pessoas a possibilidade de um dia olharem para trás e dizerem que valeu a pena baterem à nossa porta, porque foi aqui que foram felizes (profissionalmente, claro, mas não só…).”

A nível académico, não se ligou diretamente à área da Tradução. A sua formação na área do Jornalismo traz-lhe uma visão mais clara e abrangente e permite-lhe olhar de fora o negócio no geral e a TETRAEPIK em particular quando mais necessitamos dessa perspetiva. É sobretudo esta capacidade analítica, de problematizar e resolver e, muito importante, de comunicar e fazê-lo fluentemente em várias línguas, que faz com que o Carlos esteja sempre na linha da frente, nomeadamente no desenvolvimento empresarial e no contacto com clientes internacionais.

Para além de desempenhar funções de Business Director, lidera o departamento de globalização -Globalisation Solutions: https://tetraepik.com/globalisation-solutions/. O seu valor está à vista em cada um dos seus passos na TETRAEPIK, mas também para lá das paredes do escritório, e tem sido reconhecido em várias frentes. É representante da TETRAEPIK na SAP: em todas as reuniões, conferências e outras iniciativas da tecnológica alemã. Para além dessa importante posição, de entre duas centenas de agências, foi convidado, juntamente com poucos outros representantes, para fazer parte do Supplier Advisory Board da SAP. É proativo, dinâmico e responsável pela ligação entre a TETRAEPIK e todos no mundo da tradução da SAP. É também um dos fundadores da ASAP Globalizers, uma empresa internacional, com sede em Colónia, Alemanha, que junta 11 agências ligadas ao mundo SAP e  oferece um leque vastíssimo de serviços nas áreas da tradução, da localização e da criação de conteúdos – https://tetraepik.com/clientes-e-parcerias/.

É altamente comunicativo, aberto ao mundo, e agarra cada projeto com garra e determinação. Dá de si em tudo o que faz e, como deposita muita paixão em cada trajeto, exige o mesmo empenho da sua equipa na TETRAEPIK.

A fundação da empresa foi, para si, “uma porta que era impossível ignorar”. Foi um alinhamento de timing, das melhores pessoas possíveis, no lugar certo. “Poder estar neste barco, com estas pessoas, a fazer o que fazemos e a sonhar em conseguir fazer mais e melhor (para todos)”. O percurso da TETRAEPIK, para o Carlos, tem sido “impressionante. Uma montanha-russa de emoções totalmente inesperada.”.

TETRAEPIK: O que distingue a TETRAEPIK das outras agências?

Carlos: Claramente as pessoas e as relações que elas conseguem criar.

TETRAEPIK: O que fazemos bem?

Carlos: Tudo o que é feito por convicção, por paixão e sem segundas intenções é, na minha opinião, bem feito.

Para que o possa conhecer com um pouco mais de profundidade, descrevê-lo nunca será suficiente. Nada melhor do que conhecer os seus interesses.

TETRAEPIK: Qual é o teu artista ou obra favorito/a:

Carlos: Música – Impossível dizer, mas Prince, Metallica, Linkin Park, My Chemical Romance e Breaking Benjamin; Literatura – ‘O Senhor dos Anéis’ de J. R. R. Tolkien, ‘Game of Thrones’ de George R. R. Martin e a obra completa de Stephen King. Amante do Fantástico, não poderia desiludir quando questionado acerca da sua frase favorita. Sem hesitar, presenteia-nos com esta tão emblemática e enigmática citação do autor de uma das suas obras favoritas: “I don’t know half of you half as well as I should like; and I like less than half of you half as well as you deserve”. O que será que faz desta frase tão especial para o Carlos? Fica o suspense… Não perca os próximos episódios, porque nós também não!


Share on Facebook  

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *.